segunda-feira, 27 de agosto de 2012

OXUM


OXUM













Rainha das cachoeiras, mãe das águas doces, dona do ouro. Oxum é a Rainha de Ijexá. Orixá da prosperidade, da riqueza.
Oxum exerce uma ampla influência no comportamento dos seres humanos, regendo principalmente o lado teimoso e manhoso.  Os filhos de Oxum são geralmente muito preocupados com a aparência, tem gestos delicados e falam em tons suaves; isto quando não estão bravos. 

Ésta sempre presente, onde pessoas se reúnem para descontração, é o seu habitat, pois fica encantada com conversas descontraídas, muitos sorrisos, mas enfrenta sempre comentários  um pouco negativo e  intrigas.
Oxum rege o charme e tudo que está ligado à sensualidade, à sutileza, ao dengo, tem a regência de Oxum. 

Oxum também é o flerte, o namoro, a paquera, o carinho. É o amor, puro, real,  sensível. Oxum não chega a ser a paixão. Esta é Iansã . Oxum é o amor, aquele verdadeiro. Ela propicia e alimenta este sentimento nos homens, fazendo-os ser mais calmos e românticos.

Oxum é a Deusa do Amor. Sua força está presente  no dia-a-dia, pois Oxum é quem  gera este sentimentos mágico. No povo do  candomblé, o filhos de 
Oxum são muito chegados ao feitiço, porque Oxum é a divindade africana mais ligada às Yámi Oxorongá, feiticeiras, bruxas. Com elas aprendeu a arte da magia. .Oxum reflete os sentimentos mais doces, equilibrados, maduros, sinceros, aquele que dura a vida inteira. 

Oxum é o olho d’água, onde encanta seu filho Logun-Éde. É a cachoeira, o rio, que também tem a regência de seu filho. É a queda da água das cascatas e cachoeiras.Rege o ouro, seu metal predileto e de regência absoluta. 
Oxum é  o processo de fecundação, que vai gerar a criança, a nova vida no ventre, vai cuidar do embrião, do feto, até o nascimento. É Oxum que evita o aborto. É sem duvida o inicio, a formação da vida. E Oxum “tomará conta” até o nascimento, quando, então, entregará para Yiá Ori (Iemanjá) ou ao Orixá regente desta criança para lhe dar o destino.



CARACTERÍSTICAS


Oxum sempre foi uma moça curiosa, filha de Oxalá, interessada em aprender de tudo. Sempre manhosa, conseguia tudo do pai, o deu supremo. Sempre que Oxalá queria saber de algo, consultava Ifá. O Senhor da adivinhação, para que ele visse o destino  a ser seguido. Ifá sempre dizia à Oxalá para perguntar a Exu, porque é dele o poder do jogo.

Oxum, muito curiosa ficou intrigada com esta resposta e também queria aprender a ver o destino. Comop ouviu seu pai Oxalá dizer que o poder pertencia a Exu, Oxum começou a pensar em como tirar de Exu o conhecimento e foi até ele.  Não obteve sucesso, porque Exu não ensinaria a ninguem o segredo, então Oxum resolveu ir até as Yámins na floresta para pedir conselho, mesmo com medo, mas muito curiosa entrou na floresta.

Logo ouviu as risadas das yamins, empoleiradas nas arvores e perguntaram a "Oxum o que ela queria ali".
Oxum respondeu que queria aprender a magia do segredo dos búzios. Como as yamins, já queriam dar uma lição em Exu, ensinaram a Oxum como fazer umas magias, mas sempre que usa-se delas, teria que fazer uma oferenda para as Yamins, assim Oxum concordou.
Chegou até Exu e pediu novamente que a ensina-se, e a resposta foi não, mas Oxum preparada, ja jogou um pó mágico nos olhos de Exu quer não conseguiu enxergar mais nada.

Desesperado pediu a Oxum "cadê os búzios", e Oxum esperta, perguntou quantos eram e Exu disse "16 os Odus" e foi pegando um por um e cada búzio que entregava a Exu ele dizia o nome.
Assim Oxum foi para casa, deixando Exu, que logo voltaria a enxergar e se sentindo enganado por Oxum.
Contou a sua façanha ao pai Oxalá, que ficou admirado com a sua coragem e lhe deu o poder de ler os búzios junto com Exu.


DIA DA SEMANA

Dia: Sábado
Data: 8 de dezembro
Metal: latão e ouro, o bronze e o cobre
Cor: amarelo e dourado
Partes do corpo: todo o rosto,  dona do ventre,  os rios.
Comida: omoolocum e banana fritas;
Símbolo: abebê



COMIDAS DE OXUM



OMOLOCUM

Feijão fradinho
1 Cebola grande
 Um pouco de camarão
5 Ovos cozidos
Uma pitada Sal

Como preparar:

Deixar o feijão de molho de um dia para o outro. Lavar  e levar ao fogo para cozinhar.
Cozinhe os ovos e retire as cascas, deixando eles inteiros
Após estar cozido, ponha para  escorrer e comece a amassar um pouco e fazendo os seus pedidos, todos para prosperidade, amor e somente para o bem.
Refogar com as cebolas raladas,s sempre usando a colher de pau, para não grudar no fundo da panela, os camarões e uma pequena pitada de sal.
Coloque em uma terrina ou em prato de barro redondo,  decore com ovos.
Entrega na cachoeira




OUTRA COMIDADE ORIXÁS


Abadô 

É um nome comum a dois tipos de comidas rituais:
feitas de farinha de milho um pouco torrada
ou amendoim um pouco torrado
Passa-se no moinho, misturado com farinha de mandioca, sal e açucar.
Esta comida ritual pode ser oferecida à vários orixas, principalmente a Obaluaye, oxumare e nanã, indispensável no ritual de olubajé. 
Os mesmos ingredientes misturados com mel de abelha é muito apreciada pelo orixá Oxum.





Por: Vlatima
E-mail: vlatimavandragan@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário