segunda-feira, 26 de novembro de 2012

OS CANTOS DO CANDOMBLÉ DO KETU E ANGOLA


OS CANTOS DO CANDOMBLÉ DO KETU E ANGOLA



Este ritual, que passo a vocês é sobre o Candomblé de Angola, apesar que hoje em dia este rito, pode ser usados em outros barracões.

Como o ritual com  ekodidé‚ que é mais usado nos Candomblés Bantu, Nagô, etc.. Porque para o Candomblé de Angola, não à necessidade do uso do ekodidé e celebram através do vunge, ligando ao nascimento do orixá.

No ritual do Candomblé Angola se começa a cantiga, após entrar no barracão:
"Saki di lazenza é maió” 
Ê vunge ke sá" 

Assim é a saída de um iniciado, quando o orixá é levado para o centro do barracão, por um ebomi, sempre tocando um adjá. Todos ficam em silêncio, apenas se houve o som do adjá, até que o Orixá dá o grito e fala seu nome. Quando isto acontece, inicia os atabaques e todos os Orixás virão e gritam os seus "Ilás"; os atabaques começam a tocar em um ritmo mais acelerado da vamunha ( música de ritmo acelerada para a entrada e saída de Orixá).
À várias cantigas de "saída do rum", que são feitas assim:

Usada mais no ritual do CANDOMBLÉ DO KETU:

 “É, AUN BÓ, KE WA Ô- KE WA JÔ”

OUTRA CANTIGA, TAMBÉM NO KETU: 

”KIN KIN MAIÔ”

“KORO WA NIXÉ Ô”
”AGÔ- AGÔ LONÔ

“AGÔ LONÃ DIDÉ WA AGÔ”





CANTIGA USADA NO CANDOMBLÉ DE ANGOLA
“ A KI ME MENSUÊ”
“DA MUXIMBA DUMDA”
“ME KETENDO JÔ”
“XIBEN GANGA”

Este momento dentro do barracão, é de alegria, com danças  vê movimentos de giros rápidos; enfim é maravilhoso, para quem assiste e tem uma energia  contagiante.  
Com o passar da cantiga a  saída do Orixá, começa-se as cantos (rum) para cada Orixá presente. As Danças características de cada Orixá, com seus movimentos que só Ele pode fazer , é impressionante e belo. Após toda a saudação, começa, então a cantiga de retirada do Orixá (o Rum), se   despedindo   do povo  e   indo se recolher, que no Candomblé do Ketu, é assim:
 
“AÊ IAÔ” 
”GUERÊ NU PA ME Vô”
“GUERÊ NU PA ME VÔ”
“GUERÊ NU SE BE WA”  



Esta cantiga é para a retirada do novo Orixá, que se apresentou, os outros Orixás ficam; e se retiram com outra cantiga. Isto é uma cerimônia completa e bem feita DO Candomblé do Ketu, para as retiradas dos ebomis, que na religião é assim:

“EBOMI LA URÊ
“AÊ-AÊ-AÊ”
“EBOMI LA URÊ  

Tudo isto acontece durante o xirê, pois se tem uma ordem de cantigas. O xirê  é uma ordenação de cantos de cada Orixá , seguindo uma hierarquia dentro da Nação, como: 

01=Exu ( o intermediário)
02= Ogum ( dono dos caminhos)
 03=Oxossi ( irmão de Ogun,ligado àcaça e da pesca)
04=Obaluaê (orixá da cura das doenças)
05= Ossain (dono das folhas que curam)
06=Oxumarê (é ligado com Xangô)
07=Xangô (deus do trovão e do fogo)
08=Oxum (esposa de Xangô)
09=Logun-Edé (o filho de Oxum com Oxossi)
10= Iansã (ligada a Logun-Edé)
11=Obá (em muitas casas é irmã de Iansã e terceira mulher de Xangô)
12= Nanã (a mais velha das iabás)
13= Iemanjá (a dona das cabeças e esposa de Oxalá)
14= Oxalá (o senhor de toda a criação).


Esta hierarquia, se modifica de barracão em barracão e de Nação para outra Nação. Algumas nações, gostam de fazer a hierarquia, pela ligação de Orixá para Orixá; outros pela Hierarquia relacionada com as famílias dos antepassados.
O importante para mim é o respeito a cada Orixá , o toque certo e cantigas corretas de saudação da entrada e saída de cada um. Com muito amor e devoção, nada sai errada, isto,é uma forma de pensamento meu; outros podem não achar correto; enfim, passo este conhecimento, para vocês não ficarem confusos, quando visitarem barracões e verem chamadas de Orixás em outra sequência.

O primeiro a ser louvado é o canto para Exu, o toque começa pelo padê, e só termina até arriar no local certo e voltar ao barracão; o canto é usado, mais no Candomblé do Ketu, sendo que, já vi em outras Nações, também e para isto canta-se assim:

"EMBARABÔ- AGÔ É MOJUBÁ”
“EMBARABÔ – AGÔ É MOJUBÁ”
“OMODE AGÔ COECÓ”
“WXÚ MARABÔ- AGÔ É MOJUBÁ”
“LEBARÁ EXU ONÃ- MOJUBÁ”  

Já na Nação Angola, em alguns barracões as cantigas, do início do padê é assim:

NA PRIMEIRA ORDEM, CANTA-SE:  

”É GIRA MAVAMBO”
“RECOMPENSA Ê Ê Ê” 
”RECOMPENSA A A A” 


NA SEGUNDA ORDEM, CANTA-SE:

“EXU É APAVENÔ
“EXU É APAVENÔ
“MORA NO AUÊ”
“MORA NO AUÊ
NA TERCEIRA ORDEM, CANTA-SE:

”POMBOGIRA KE JÁ KE JANJE”
“POMBOGIRA JÁ KU JANJÊ”
“AIRÁ O LÊ LÊ
“É BOMBOGIRÊ”

  
Cantiga para dar oferenda e começar a cerimônia:  

“ALUVAIA VEM TOMÁ XOXÔ”
“ALUVAIA VEM TOMÁ XOXÔ”
’SAI DAQUI ALUVAIÁ”
“QUE AQUI NÃO PÉ O SEU LUGAR”
“AQUI É CASA SAGRADA”
“É CASA DE ORIXÁ”
  
Após o encerramento do padê, começa os cântigos de “Limpeza”, com pemba, pólvora ou defumação, e canta-se:

“ O KIPEMBE”" 
”O KIPEMBE WIZA”
“O KASSAGUE EWIZA”
“D’ANGOLA O KIPEMBE”
OUTRO:
“PEMBA-AKASSAGE APOGONDE"
 “PEMBA- AKASSANGE APOGONDE”
“Ô KIPEMBE” 


  

Já nas festas, o toque é cantado, conforme a estrutura do xirê, levando o xirê até o momento em que se canta para o orixá festejado; que ao virar é levado para se vestir ao canto da vamunha. Este Orixá, que é o festejado do dia , ao voltar para o xirê, canta-se assim:

NO CANDOMBLÉ DO KETU  

”AGO – AGO LONÔ
”AGÔ LONÃ DIDE WA DAGÔ”

NO CANDOMBLÉ DE ANGOLA

“TOTE- TOTÉ DE MAIONGÁ”
“MAIONGONGUE”
  
No barracão, após a saudação e festejos do Orixá do dia, no enceramento; recomeça, então, o ritmo normal do ritual e canta para Oxalá, que vem dançando e encerrando o xirê.

Após todos os presentes , servem-se do "Ajeum" (comida), sempre no ritmo do canto para o "Ajeum"; que é assim: 

“AJEUN –AJEUN-AJEUN BÓ”

Terminando os toques e cobrindo os Atabaques com pano branco; representando a proteção de Oxalá. 


POR: VLATIMA
E-AMIL: vlatimavandragan@hotmail.com
E-AMIL: wandragan@globomail.com
CELULAR: +55-11-99695-1227 - Brasil  

Nenhum comentário:

Postar um comentário